Correndo por Liberdade

|

Mesmo em meio à correria do final de ano a morte de Mandela fez o mundo dar uma paradinha. Muitos diminuíram o passo. Uma parada para relembrarmos a vida desse homem que ficou preso  e literalmente “parado” durante 27 anos de sua vida.
O curioso é que esse sul-africano, mesmo tendo permanecido quase três décadas em cativeiro, chegou à frente de praticamente todas as pessoas da presente era. Foi reverenciado em vida e na morte. Mesmo tendo deixado a correria desta vida, seu exemplo continuará a ensinar. Julgo que só vai aprender aquele que der uma “paradinha” – e refletir. Aliás, será que conseguiremos dar uma paradinha para pensar em Jesus!
Quando chega dezembro e a já mencionada correria atinge sua velocidade máxima sempre volto a pensar que tudo se trata de uma grande conspiração. Explico: justamente nessa época tão bonita, que antecede o Natal de Jesus, somos forçados a correr, ou atropelados pelo mundo que parece girar mais rápido! Por isso é que digo: Conspiração! Só pode ser uma conspiração!
Para admirar alguém ou alguma coisa é preciso parar! Não adianta continuar correndo. Há muito o que admirar em Mandela, porém dentre todos os aspectos, destaco a sua misericórdia. Ele, que foi perseguido e pressionado por um sistema preconceituoso, tornou-se líder de toda uma nação. Porém, quando o poder chegou as suas mãos, não agiu de maneira vingativa, antes reuniu facções rivais, soube perdoar.
O perdão é tema central da fé cristã. Jesus nasceu no primeiro natal com a missão de pagar nossos pecados e oferecer perdão! Ele viveu para nos ensinar a perdoar! Olho por olho e dente por dente e todos ficarão cegos e desdentados. O único jeito de “parar” a correria dos que buscam e vivem a vingança, é perdoando e ensinando a perdoar.
Observando vidas como a de Mandela podemos encher o coração de esperança, mas somente parando e olhando para obra dAquele que foi deitado em uma manjedoura e erguido em uma cruz é que seremos livres de uma prisão muito mais devastadora, que é a prisão do pecado.
Os pesos, pressões e angústias do dia-a-dia estão ao nosso redor. Não dá para correr na frente, não dá para libertar-se sozinho. O único jeito é correr para os braços de Jesus e repousar em seus braços, pois ele nos diz: “Vinde a mim todos os que estão cansados e sobrecarregados e eu os aliviarei (Mt 11.28)”.
Na sua Palavra, na sua Misericórdia encontraremos uma liberdade que irá muito além da liberdade que Mandela ou qualquer um de nós poderia sonhar.
Ismar L. Pinz

 

©2009 PARÓQUIA CONCÓRDIA | Template Blue by TNB